A História do Rock Brasil

Os Maiores nomes do Rock Brasileiro

Circo Voador e seus Inesquecíveis Shows
Blitz
Barão vermelho
Kid abelha
Paralamas do Sucesso
Lulu Santos
Lobão
Biquine Cavadão
Heróis da Resistência
Cássia Eller
O Rappa
Planet Hemp

Embora o rock tenha surgido em meados de 1940 nos EUA, foi em 1955 que ele deu as caras aqui no Brasil. E embora muitos não consigam fazer uma associação entre o rock e o samba, foi a sambista  Nora Ney quem apertou o play do rock em terras tupiniquins ao gravar “Rock around the clock” de Bill Haleyand His Comets para a trilha sonora do filme ‘Sementes de Violência’.

A partir de então, outros cantores foram no embalo e regravaram canções norte americanas, mas sem muito sucesso. O rock nessa época chegou inclusive a ser proibido por ser considerado muito transgressor pelo governo da época.
Foi somente na década de 1960 com o surgimento da famosa Jovem Guarda que surgiu enfim um legítimo rock brasileiro. Os sucessos do “Rei” Roberto Carlos, do Erasmo Carlos “Tremendão”, e da “Ternurinha” Wanderléia embalaram a juventude de muitos “brotos” da época.

Rock Brazuca

Embora o rock brasileiro exista desde a década de 1950, foi a partir da década de 1980 que ele passou a ser o que é hoje. O cenário político-econômico da época, os movimentos Punk e New Wave, além de outros fatores influenciaram o surgimento de bandas que fazem sucesso até hoje.

Foi a partir da década de 1980 também que a indústria fonográfica brasileira passou a investir no rock, o que fez com que o rock se popularizasse e se transformasse no que é hoje. Foi a partir dessa década que o Rock deixou de ser marginalizado e passou a ser mais comercial.   

Circo Voador e seus Inesquecíveis Shows

circo voador

O surgimento do Circo Voador, em 1982, também foi um marco muito importante para o rock nacional. O estabelecimento na capital carioca era frequentado por pessoas com um visual mais alternativo, jovens em sua maioria.

A rebeldia daqueles que o frequentavam se tornou conhecida Brasil afora. Foi neste espaço que surgiram bandas de muita importância e que viriam a fazer muito sucesso. ir ao início

Blitz

Uma das primeiras (se não for a primeira) é a banda Blitz, cuja música “Você Não Soube me Amar” se tornou um dos primeiros hits da época.

Banda Blitz

 

As letras simples e as melodias “chicletes”, diferentes do intelectualizado MPB que tocava na época, foram o diferencial da banda. O grande sucesso do grupo liderado por Evandro Mesquita abriu as portas do sucesso para outras bandas.ir ao início

Barão Vermelho 

Outra banda que deu os seus primeiros passos no Circo Voador foi o Barão Vermelho. A banda formada por Guto Goffi, Maurício Barros, Roberto Frejat, Dé (André Cunha) e Cazuza, começou a carreira ensaiando na garagem dos pais de um de seus integrantes.

Barão Vermelho

No início da carreira, a banda tocava para algumas dezenas de pessoas, por mais incrível que pareça, as rádios se negavam a tocar suas canções. Somente após artistas já consagrados como Ney Matogrosso e Caetano Veloso reconhecerem o talento dos jovens e regravarem canções do Barão Vermelho que as produtoras e as rádios passaram a dar mais atenção à banda.

Barão Vermelho.

Embora o grupo já tivesse sido consagrado no cenário nacional, não era segredo para ninguém o desejo que Cazuza tinha de embarcar em uma carreira solo. Ele tinha o apoio de Frejat, desde que não abandonasse o Barão Vermelho. Porém, não foi isso o que aconteceu. A saída da banda foi anunciada por Cazuza durante um show, e além disso não foi nada amigável.

Somente depois de alguns anos que Cazuza e Frejat voltaram a se falar. Após a saída de Cazuza, Frejat passou a ser o vocalista da banda.ir ao início

Kid abelha

O Kid Abelha & Os Abóboras Selvagens (mais tarde virou apenas Kid Abelha) foi outra banda do Rio de Janeiro de muito sucesso que surgiu no início da década de 1980.

Kid abelha.

A banda formada por Paula Toller, Leoni, Bruno Fortunato e George Israel também já chegou a tocar no famoso Circo Voador.

Curiosamente, a vocalista só ingressou na banda após muita insistência por parte dos outros integrantes. Ela se dizia muito tímida para cantar. Felizmente, Paula Toller venceu a timidez.

Kid abelha

Os sucessos “Pintura Íntima”, “Por Que Não Eu? ”e“Como Eu Quero” tocam até hoje nas rádios. Em 2007 o grupo se separou, e a partir de então os seus integrantes passaram a lançar somente projetos paralelos.ir ao início

Paralamas do Sucesso

Na década de 1980 também surgiu uma das bandas brasileiras mais importantes, cujos hits são tocados até hoje nas rádios: os Paralamas do Sucesso. A banda formada por Herbert Viana, Bi Ribeiro e João Barone foi formada em 1981, e sua música “Vital e Sua Moto” virou um hino da geração da década.

Paralamas do Sucesso

A música rendeu o convite para gravar um álbum e a partir de então a banda não parou mais. A sonoridade fez com que o grupo se tornasse reconhecido internacionalmente.

Os Paralamas do Sucesso chegaram a fazer turnês pela América Latina e pelos EUA. A partir da década de 1990, a banda sentiu a necessidade de se renovar, incorporando elementos eletrônicos em suas canções.

Paralamas do Sucesso

Em 2001, o vocalista Herbert Viana sofreu um acidente de ultraleve que o deixou paraplégico. Sua recuperação foi lenta, mas em nenhum momento ele perdeu o apoio de seus colegas da banda nem de seus fãs espalhados por todo o Brasil.

Em 2002 o grupo voltou aos estúdios e o álbum “Uns Dias”, um marco importante na carreira dos Paralamas do Sucesso”, foi gravado para homenagear e celebrar a vida de Herbert Viana. ir ao início

Lulu Santos

Importante ressaltar que nem só de bandas se faz o rock brasileiro. Luiz Maurício Pragana dos Santos, ou simplesmente Lulu Santos como ficou conhecido, é um dos nomes mais importantes da música brasileira.

Lulu Santos.

Seu interesse pela música começou bem cedo, a contragosto do pai que sonhava em ver o filho seguindo seus passos como militar. Por conta da pressão do pai, Lulu Santos fugiu de casa com alguns hippies e passou a tocar pelo Brasil.

Lulu santos

Ele chegou a fazer parte de algumas bandas, mas o seu destino era seguir carreira solo. Seus hits mais famosos são: “Tempos Modernos”, “Apenas Mais Uma de Amor”, “Como Uma Onda”, “Um Certo Alguém”, entre tantos outros.

Ele é até hoje um dos mais importantes nomes da música no Brasil, e desde 2012 faz parte do The Voice Brasil.ir ao início

Lobão

Outro nome importante para o rock brasileiro é o cantor e compositor João Luiz Woerdenbag, mais conhecido como Lobão.

Lobão

Ele iniciou a sua carreira na música ainda bem jovem, tinha apenas 17 anos, e chegou a fazer parte de diversas bandas como a Blitz, e também a Vimama, que tinha outros componentes ilustres tais como Lulu Santos e Ritchie.

Durante a sua carreira solo gravou álbuns como o “Cena de Cinema”, “Ronaldo Foi Pra Gerra” e “O Rock Errou”. e geraram grandes canções como: Noite e dia, Chorando no Campo, Por tudo o que for, vida Bandida, Revanche entre algumas outras porém o seu hit mais conhecido é o “Me Chama”.

Lobão fotos

Lobão, infelizmente, também teve problemas com álcool e drogas. Ele é, desde o início da carreira, uma personalidade muito polêmica. Já se envolveu em brigas com diversos artistas, já deu diversas declarações polêmicas e tem uma relação meio conflituosa com a mídia.

Hoje em dia é famoso por sua posição declaradamente anti-petista, se bem que a impressão que se tem ao ouvir o que ele tem a dizer é que ele não é apenas mais uma pessoa que odeia o PT, mas que também é contra tudo e contra todos.ir ao início

Biquine Cavadão

Biquine Cavadão

Em 1985, surgiu a banda Biquíni Cavadão. O grupo formado por Bruno Gouveia, Álvaro Birita, Sheik e Miguel Flores da Cunha foi descoberto por Carlos Beni (ex-integrante do Kid Abelha).

Os integrantes do Biquíni Cavadão também contaram com a ajuda do vocalista dos Paralamas do Sucesso, Herbert Viana, o que possibilitou a gravação do seu primeiro hit “Tédio”.

Biquine Cavadão 2

A música foi um grande sucesso em 1985, e chegou a ganhar vários prêmios. Depois de um tempo, o guitarrista Carlos Coelho se juntou à banda. O primeiro LP da banda ainda trazia sucessos como “Timidez”.

O que fez o Biquíni Cavadão se destacar em meio a tantas bandas foi o fato que o cidadão comum se identificava com as suas músicas.

Apesar de já ter diversas músicas conhecidas, o hit “Vento Ventania” foi o verdadeiro divisor de águas para a banda. O sucesso foi tanto que rendeu convite para abrir o show do Red Hot Chilly Peppers. ir ao início


Heróis da Resistência

Em 1986, surgiu no Rio de Janeiro a banda Heróis da Resistência. O grupo teve início após o término do relacionamento entre Paula Toller e Leoni, e, por consequência, a saída do baixista do grupo.

Heróis da Resistência

É de conhecimento público que Leoni desejava uma carreira de mais sucesso, mas ele não queria partir para uma carreira solo naquele momento. Ele gostava de criar coletivamente e de fazer parte de uma banda.

Juntaram-se a ele o tecladista Lulu Martin, o guitarrista Jorge Shy e o baterista Alfredo Dias Gomes. No mesmo ano foi lançado um álbum homônimo cujos hits Só Pro MeuPrazer, Dublê de Corpo” e Nosferatu.

O álbum rendeu bastante sucesso à banda, que chegou a conquistar o prêmio Disco de Ouro no ano seguinte. O sucesso Só Pro Meu Prazer fez parte da trilha sonora da novela Hipertensão da Rede Globo.ir ao início


Cássia Eller

Outro nome de peso para o rock brasileiro foi Cássia Eller. Nascida em 1962, filha de um militar e de uma dona de casa, ela passou a se interessar pela música ainda muito jovem.

Cassia Eller

Ela tinha apenas 14 anos de idade quando ganhou o primeiro violão e começou a tocar músicas dos Beatles. A partir de então não parou mais. Em 1989 gravou sua primeira fita demo, e em 1990 gravou o primeiro álbum.

Apesar de sua postura enérgica nos palcos, quem a conhecia de verdade afirma que ela era uma pessoa doce e tímida.

Cássia Elller.

Sua voz rouca e seu jeito de interpretar fizeram com que Cássia Eller fosse conhecida em todo o território nacional. Os álbuns mais importantes de sua carreira foram: “Veneno Antimonotonia” (1997) e “Com Você… Meu Mundo Ficaria Completo” (1999). Devido ao sucesso destes dois últimos álbuns, em 2001 ela foi convidada a gravar o estouro “Acústico MTV”. Infelizmente, no mesmo ano ela faleceu vítima de uma parada cardíaca.ir ao início


O Rappa

Em 1993, o cantor jamaicano Papa Winnie veio ao Brasil. Surgiu a necessidade de ter uma banda de reggae que o acompanhasse durante a sua turnê no Brasil. Os integrantes Marcelo Yuka, Marcelo Yuka, Xandão e Nelson Meirelles – que logo saiu dando lugar a Lauro Farias – foram selecionados às pressas, o que prova que nem sempre o que é feito na correria não tem qualidade.

Componentes do rappa

Após o fim da turnê de Papa Winnie, entrou o vocalista Marcelo Falcão. Deu-se início à banda O Rappa. O primeiro disco, lançado em 1994, não obteve muito sucesso. Somente em 1996, com o lançamento do álbum “Rappa Mundi” que o grupo alcançou o reconhecimento merecido.

As letras fortes e politizadas ainda hoje mexem com muitas pessoas. Fazem parte do “Rappa Mundi” os hits “Pescador de Ilusões”, “A Feira” e “Hey Joe”. Embora o ano de 1996 tenha sido muito bom para a banda, foi somente em 1999 que O Rappa teve o seu auge.

O Raapa

Neste ano, eles lançaram o álbum “Lado B, Lado A”, que contém os grandes sucessos “Me Deixa” e “Minha Alma”, com letras com críticas sociais ainda mais ácidas e clipes muito bem produzidos. A canção “Minha Alma”, cujo clipe retrata os conflitos no Rio de Janeiro, ganhou nada menos que seis VMA no ano 2000. Até hoje nenhuma outra banda conseguiu esta proeza.

Por ironia do destino, no final do ano 2000 o baterista Marcelo Yuka foi baleado em uma tentativa de assalto. Ele foi vítima da violência que tanto criticava. A tragédia fez com que o músico ficasse paraplégico. Após alguns desentendimentos com a banda, Yuka saiu definitivamente.

O Rappa.

Ficando apenas com o seu outro projeto paralelo, o f.u.r.t.o (sigla de sigla para Frente Urbana de Trabalhos Organizados), e permaneceu nele até agosto de 2018, quando sofreu um AVC. Marcelo Yuka faleceu em janeiro de 2019.ir ao início


Planet Hemp

Em 1993 também surgiu a banda Planet Hemp. O Grupo formado por Marcelo D2, Skunk (falecido em 1994), Formigão, Bacalhau e Rafael Crespo. Nota-se muita influência de outros estilos musicais no som do Planet Hemp.

Planet hemp no palco

Os próprios integrantes chegaram a chamar o próprio som de “Rap rocknroll psicodelia hardcore ragga“. A banda nasceu do desejo dos integrantes de fazer a diferença. Assim como outros tantos jovens, eles tinham o desejo de fazer música e de passar a sua mensagem.

O primeiro disco do grupo foi lançado em 1995, um ano após a morte de Skunk. O álbum “Usuário” e recheado de letras bastante polêmicas, e foi muito importante na época pois abriu espaço para a discussão da legalização da maconha.

Planet Hemp

O clipe da música “Legalize Já” só podia ser transmitido após as 23h. Devido ao posicionamento dos integrantes diante de um tema que até hoje é tão polêmico, a banda chegou a sofrer diversas perseguições que se estendiam aos fãs.

Diversos shows foram cancelados em cima da hora, o que trazia um imenso prejuízo financeiro. Mas o pior mesmo aconteceu em 1997, quando os integrantes chegaram a ser presos.ir ao início

Titãs

Em São Paulo também havia espaço para o rock! Foi no estado paulista onde surgiram diversas bandas muito importantes para o cenário nacional. Uma das mais importantes é o Titãs. Formada em 1982, os integrantes inicialmente eram: Arnaldo Antunes, Branco Mello, Ciro Pessoa,Sérgio Britto, Nando Reis, Paulo Miklos, Tony Belloto, André Jung e Marcelo Fromer.

A maioria destes se conheceram no colégio na década de 1970. A primeira aparição da banda aconteceu ainda no mesmo ano em um evento organizado por Caetano Veloso e Gilberto Gil.

Um dos diferenciais da banda era o visual extravagante adotado pelos seus integrantes, que costumavam usar roupas coloridas e maquiagens chamativas. No ano seguinte, antes mesmo do lançamento do primeiro álbum, Ciro Pessoa deixou o grupo.

O álbum homônimo contém os hits “Sonífera Ilha” e “Marvin”, que fizeram com que a banda se tornasse reconhecida nacionalmente. Em 1984, o baterista André Jung foi substituído por Charles Gavin. No ano seguinte, o segundo disco “Televisão” foi lançado. Mesmo após algumas crises, e a saída da maioria dos integrantes, os Titãs seguem na ativa.

Ira

Outra banda paulista muito importante para o rock brasileiro foi o Ira!. Assim como os Titãs, os integrantes do Ira! se conheceram no colégio na década de 1970 e também foi uma das bandas mais importantes do BRock da época. O grupo foi formado em 1981 por Edgard Scandurra, Nasi, Fábio Scatone e Adilson.

Mais tarde, em 1983, Charles Gavin juntou-se ao grupo. O primeiro disco da banda denominado “Mudanças de Comportamento” foi lançado em 1985.

O grupo lançou 17 álbuns, e seus hits de maior sucesso são: “Eu Quero Sempre Mais”, “Envelheço Na Cidade”, “Mariana Foi Pro Mar”, “Pobre Paulista”, “Flores na Cidade” e “Eu Vou Tentar”. Após desavenças entre os integrantes da banda e o seu empresário, em 2007, Nasi saiu da banda.

Após um hiato de sete anos, o grupo voltou à ativa em 2013, porém com uma nova formação. Até o momento, eles não chegaram a gravar nenhum álbum novo.

RPM

O RPM (sigla para Revoluções por Minuto) também foi outro grupo paulistano muito importante para o rock dos anos 80. O grupo formado por Paulo Ricardo, Luíz Schiavon, Fernando Deluqui e Júnior, que mais tarde saiu e deu lugar a Paulo P.A. Pagni, surgiu por volta de 1983.

Paulo e Schiavon já se conheciam e inclusive tentaram formar uma banda, a Aura, mas sem sucesso. A banda chegou a gravar algumas fitas demo, mas nenhuma gravadora se interessou pelo RPM.

Só na segunda tentativa que eles assinaram com a CBS. Em 1985, eles gravaram o primeiro LP, o “Rotações por Minuto”. As músicas “Loura Gelada”, “Revoluções Por Minuto”, e “A Cruz e a Espada” foram as mais importantes para o grupo.

O LP fez muito sucesso na época, vendeu mais de 300 mil cópias, chegando a ganhar um disco de ouro e outro de platina. Mas o sucesso não parou por aí.

Em 1986, eles gravaram o segundo álbum, chamado “Rádio Pirata”. Eles eram uma das bandas mais populares da época, e o álbum vendeu mais de 500 mil cópias antes mesmo de chegar às lojas!

O quarteto fez muito sucesso no Brasil e chegaram a fazer turnês em outros países. Porém, o clima entre os integrantes não era dos melhores. Em 1987, como fracasso do projeto RPM Discos, os problemas começaram a vir à tona.

No mesmo ano os integrantes anunciaram a separação do grupo. Seis meses depois, o RPM voltou aos estúdios e gravou o álbum “Quatro Coiotes”, em que se notava um amadurecimento da banda. Apesar de a tiragem inicial ter sido de 250 mil cópias, ainda era pouco para a banda.

Resultado: eles se separaram novamente. Em 1993, o RPM lançou o álbum homônimo, só que desta vez sem Schiavon.

O álbum foi um fracasso nas vendas. Somente em 2001, quando gravaram a canção “Vida Real”, que acabou virando tema do Big Brother Brasil, que eles voltaram à mídia.

Ultraje a rigor

O Ultraje a Rigor foi outra banda paulista muito importante para o BRock. A banda foi formada no início da década de 1980 e, inicialmente, era apenas mais uma banda cover.

Os integrantes no início eram Sílvio, Leôspa, Edgar e Roger. Após a saída de Sílvio, Maurício entrou em seu lugar. Em 1983, participaram do projeto Boca no Trombone e gravaram seu primeiro compacto: Inútil/Mim quer tocar.

No mesmo ano Edgar deixou a banda e Carlinhos entrou em seu lugar. No ano seguinte gravaram “Eu me amo”, que foi um hit na época, mas foi em 1985 que gravaram seus maiores sucessos: “Nós Vamos Invadir Sua Praia” e “Ciúme”.

Em 1987, o Ultraje a Rigor fez um grandioso show na Avenida Paulista e seu hit “Pelado” entrou para a abertura de uma novela da Rede Globo. Passados quase 10 anos, a mídia já não se interessava muito pelo Ultraje, mas mesmo assim eles lançaram o terceiro disco.

A canção “Filha da Puta” provocou bastante polêmica na época. No início da década de 1990, eles voltaram às origens e lançaram um disco de covers.

Garotos Podres

Em 1982, influenciada por bandas de punk-rock da década de 1970, a banda de punk-rock brasileira Garotos Podres foi formada. Seus integrantes eram estudantes e membros da Alicerce da Juventude Socialista, grupo político com ideais semelhantes aos do Partido dos Trabalhadores (PT). O grupo era formado por Mao, Godô, Mauro e Maurício. As letras das músicas, marcadas por um inconformismo e por fortes críticas ao capitalismo viraram características da banda, assim como as batidas e os vocais guturais de Mao. Em 1985, a banda gravou seu primeiro disco que foi intitulado “Mais Podres do que Nunca”, cujos maiores sucessos foram “Papai Noel, Velho Batuta”, “Anarkia Oi”, “Vou Fazer Cocô” e “Fuhrer”, todas elas foram censuradas. Em 1988 lançaram o disco “Pior Que Antes” cujas músicas “Yankees Go Home”, “Eu Não Gosto do Governo”, “Subúrbio Operário” e “Batman”, que foi uma das últimas músicas a serem censuradas no Brasil. Em 1993 lançaram o “Canções Para Ninar” cuja canção “Fernandinho Veadinho” criticava abertamente o ex-presidente Fernando Collor, que confiscou a poupança de milhões de brasileiros. Em 1997, o disco “Com a Corda” vendeu bastante. A canção “O Mundo Não Para de Girar (Por Isso Estou Tonto) ” foi uma das mais tocadas nas rádios. Em 2012, anunciaram o fim da banda.

Ratos de Porão

Outra banda nacional que foi influenciada pelo movimento punk foi Ratos de Porão. A banda formada por Jão, Betinho, e Jabá começou suas atividades por volta de 1982. No mesmo ano a banda participou do festival O Começo do Fim do Mundo, no Sesc Pompéia. Em 1983, o guitarrista Mingau entrou na banda e logo em seguida entrou o vocalista João Gordo. O primeiro álbum da banda, Crucificados Pelo Sistema, foi gravado em 1984. Foi o primeiro álbum individual de uma banda punk da América Latina. No mesmo período, a banda se separou. Em 1986, João Gordo retornou à banda e o baterista Spaghetti entrou. Lançaram então o disco Descanse em Paz. Na mesma época, devido à influência do trash metal no Descanse em Paz, a banda foi considerada como traidora por alguns membros do movimento punk. Em 1987 os Ratos de Porão gravaram o álbum Cada Vez Mais Sujo e Agressivo. O álbum fez grande sucesso na época e abriu as portas para uma carreira internacional. Em 1995, eles gravaram o álbum Feijoada Acidente?, que foi um tributo às bandas punks brasileiras. Em 2007 lançaram o documentário Guidable- A Verdadeira História do Ratos de Porão, que reúne vídeos antigos e relatos bem-humorados de integrantes e ex-integrantes.

Inocentes

Outra banda importante para o punk rock no Brasil foi Inocentes. A banda formada por Nonô, Ronaldo Passos, Clemente Nascimeto e Anselmo Monstro iniciou suas atividades em 1981, e foi uma das bandas mais solicitadas na época. Também participaram do festival O Começo do Fim do Mundo, além de muitas outras participações em programas de TV, rádios e revistas. O álbum Miséria e Fome foi gravado em 1983, e no mesmo ano encerraram as atividades no palco do Napalm. Em 184, a banda retornou às atividades com uma nova formação e em 1986 assinaram um contrato com a Warner. Foi a primeira banda punk brasileira a assinar um contrato com uma gravadora multinacional. No mesmo ano fizeram uma turnê nacional, o que fez com que eles se tornassem conhecidos pelo grande público. No início da década de 1990, voltaram a ser independentes. Em 2001, para comemorar os 20 anos de carreira, a banda fez um grande show no Sesc Pompéia, que foi registrado no CD 20 anos ao vivo. O primeiro DVD da banda, Som e Fúria, foi gravado em 2007.

VIPER

Ainda na década de 1980, a banda de heavy metal paulistana Viper foi formada. Os integrantes André Matos, Pit Passarell, Yves Passarell, Felipe Machado e Cássio Audi lançaram a demo The Killera Sword em 1985.

Em 1987 já com Júnior Andrade nos teclados, a banda lançou o Theatre of Fate. No mesmo período, devido às divergências com a banda, saiu André Matos e Pit Passarell assumiu os vocais.

Após a saída de Matos, o grupo lançou o álbum Evolution. Logo em seguida, a banda fez uma turnê pelo Japão e também gravaram o álbum ao vivo Maniacs in Japan.

A banda também lançou outros dois álbuns: o Coma Rage e o Tem Pra Todo Mundo, que mal chegou às lojas devido à falência da gravadora. Por conta disso, a banda entrou em um hiato neste período.

Em 2005, o Viper retornou às atividades. Em 2007 eles gravaram o disco All My Life. Em 2009 o grupo decidiu dar outra pausa na carreira.  Em 2012 anunciaram uma nova turnê e em 2013 a banda tocou no Rock in Rio.

Angra

Em 1991, o então proprietário da revista Rock Brigade, Toninho Pirani convocou outros músicos como André Matos (ex-Viper), Rafael Bittencourt, Kiko Loureiro, Marco Antunes e Luís Mariutti.

Deu-se início ao Angra. O nome da banda vem da mitologia tupiniquim e significa “deusa do fogo”. Após alguns meses, a primeira demo-tape intitulada Reaching Horizons foi lançada. 

No ano seguinte, a banda foi à Europa para gravar seu primeiro LP intitulado Angels Cry, que teve uma boa repercussão tanto no Brasil quanto no exterior. Em 1995, o grupo lançou o álbum Holy Land, este com uma influência de bandas brasileiras mais nítida.

Assim como o álbum anterior, o Holy Land também foi muito bem recebido no exterior. Em 1997, o álbum Holy Live foi gravado. O videoclipe da música MakeBelieve foi indicado ao MTV Video Music Awards, e foi um dos mais votados.

Em 1998, a banda lançou o álbum Fireworks, em que deixam um pouco de lado as influências brasileiras e voltam ao heavy metal. Por conta de algumas divergências entre os integrantes, a banda veio a se separar em 1999. Em 2001, a banda retornou às atividades com uma nova formação e lançou o álbum Rebirth.

Em menos de seis meses, o álbum vendeu mais de 100 mil cópias! No mesmo ano, a banda fez uma turnê pela Europa. Pouco tempo depois, a banda gravou o EP HuntersandPrey.

Em 2002, a banda gravou “Pra Frente Brasil”, videoclipe que foi tema da Copa do Mundo de 2002. Em 2004 eles gravaram o álbum conceitual Temple of  Shadows, que narra a saga de um cavaleiro das Cruzadas.

Nota-se que o álbum recebeu bastante influências brasileiras. O cantor Milton Nascimento chegou a participar da canção Late Redemption.

Em 2006, o grupo lançou Aurora Consurgens como comemoração dos 15 anos da banda. Com a baixa repercussão do Aurora Consurgens, a banda passou pela sua segunda crise e separou novamente. Felizmente, a banda retornou às atividades em maio de 2009.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *